17 de dezembro de 2010

Carta ao Papai Noel

Olá a todos, estamos nos aproximando de mais um Natal. Andei pensando o que pedir ao Papai Noel. Pensei, pensei e repensei! Claro que eu estava fazendo a coisa errada, foi quando me dei por conta, que eu deveria escrever uma carta para ele, e não somente ficar pedindo. 

Aqui segue a carta que escrevi na íntegra.

Querido Papai Noel! Antes de fazer meu pedido quero que o senhor compreenda o porquê dele. Sou o pequeno Marido Sanduíche, como o senhor pode ver todos se divertem comigo pelo meu nome, mas sigo tocando minha vida sem grandes ambições, ou mesmo, sem aquele pepininho ou maionese que me deixam mais recheado. 

Neste ano fui um bom sanduichinho, sempre recheando meus escritos com deliciosas receitas, receitas de encher a boca. Mas no fundo meus leitores sempre sentiam falta de um ingrediente, de um temperinho, uma receitinha da vovó sanduíche.

Sou aquele menino que sofre por ser diferente de meus amigos, pois eu sou um sanduíche, isso não é um pouco estranho Papai Noel? Serei sempre um sanduíche?

Papai Noel, para ser sincero não conheço outro menino que tenha um nome tão estranho quanto o meu, ou o senhor conhece alguém que se chama “Cunhado Sanduíche”, “Primo Hamburguer”, ou ainda “Picadinho de Filé” etc. Não sei Papai Noel, eu me sinto diferente, estranho, a cada dia eu sinto que a sociedade quer me devorar, partir para cima deste que é um pequeno e inofensivo sanduíche. 

Bem, tenho até vergonha de pedir isto ao senhor, mas vamos lá. Gostaria de receber neste Natal a graça do senhor de não ter sanduíches de peru, lombinho, ou qualquer outra receita que lembre sanduíche na ceia de natal. 

Como me sinto muito sozinho por ter um nome tão peculiar, quero pedir seu auxílio Papai Noel, que é tornar e propagar aos meus leitores a campanha seja um sanduíche também. Quero que meus leitores contribuam ainda mais com o Marido Sanduíche, dando dicas, sugestões, críticas elogiando claro, pois todo sanduíche gosta de elogios. 

Seja um seguidor do Marido Sanduíche, torne-se um verdadeiro sanduíche dando sua contribuição.
Mas para vocês não me devorarem sugiro uma receita de sobremesa para a noite de Natal, uma não, serão duas receitas de doces em homenagem a todos os seguidores sanduíches. Creme Brûlée e de Bavaroise de Laranjas.



Creme Brûlée
Ingredientes:
4 unid. Gemas
130 g Açúcar
200 ml Leite
250 g Nata
1 colher Essência de baunilha (chá)

Modo de preparo:
Fazer uma gemada com gemas, açúcar e a essência de baunilha. Acrescente o leite e a nata mornos até ficar bem homogêneo. Dispor em taças de porcelana (ramequim) e assar por 30 minutos em banho-maria no forno
(150ºC). Tirar do forno e deixar resfriar.

Bavaroise de Laranjas
Ingredientes:
100 g Açúcar refinado
1 envelope Gelatina sem cor sem sabor
200 ml Nata fresca
6 unid. Gemas peneiradas
250 ml Suco de laranja
500 ml Leite integral
1 unid. Laranja (casca)

Modo de preparo:
Fazer uma gemada e reservar. Ferver o leite com a casca da laranja. Verter o leite em fio sobre a gemada. Levar ao fogo brando novamente mexendo sempre até engrossar. Acrescentar o suco de laranja. Hidratar a gelatina. Reservar. Bater a nata até ponto de chantilly e incorporar a gelatina. Juntar o chantilly e o creme, misturar delicadamente.
Levar para gelar.

Que todos tenham um ótimo Natal!
Um grande abraço do Marido Sanduíche.

4 de dezembro de 2010

Linguado ao limão siciliano e alho poro.

Olá amigos leitores, andei pensando o que escrever para todos vocês, e cheguei a uma conclusão, ou seja, ainda não sei. Vamos deixar fluir, como uma boa conversa de velhos amigos. 

Este post pode servir como um conselho, mas como diz a velha máxima, “se conselho fosse bom não seria de graça”. Mas este ditado deve ter sido proferido por algum capitalista selvagem, ou por alguém que não queria nenhum conselho também.

Então não vamos encarar definitivamente nossa conversa de hoje como sendo um conselho, mas sim uma dica. Nossa agora ficou bonito hem! Tenho feito algumas observações, sobre a formação do paladar dos comensais, isto realmente é um assunto que me faz pensar e muito. Não por ter uma formação sociológica formal, mas sim porque é sem dúvidas um assunto muito interessante.

Tenho feito algumas indagações, e ainda estou buscando desvendar as respostas que provavelmente irão demorar ainda a surgirem. Claro para isto necessito da ajuda dos leitores, que é você que parou para ler este poste. De que forma aprendemos a formar uma capacidade distintiva do que é bom ou ruim na gastronomia? Ou ainda, como contribuir com a formação gastronômica e do paladar dos nossos comensais? 

Nossa o Marido Sanduíche regrediu para sua fase de infância que só indaga com “por que”, por que isso, por que aquilo etc. Confesso que ainda não tenho uma resposta, e provavelmente só terei quando obtiver meu próprio restaurante. Mas para ter meu próprio restaurante tenho que ser um verdadeiro Chef, que deverá levar algum tempo.

Mas como pensar não faz mal, tenho pensado que a formação sobre conhecimento gastronômico é fruto de investimento tanto no campo de conhecer e descobrir novos paladares quanto na transmissão familiar do conhecimento. 

Sempre tive a oportunidade de conhecer restaurantes destacados da alta gastronomia, quanto os chamados restaurantes da baixa gastronomia, que influenciaram minha formação culinária. Tudo isto contribui para que eu tenha uma análise critica referente à gastronomia. 

Saber comer é sem dúvidas uma relação direta com a cultura, pois a formação cultural dos alimentos que desenvolvemos é uma construção ao longo de nossas vidas. Então eu peço que cada pessoa que leia este post, reflita um pouco sobre a sua capacidade de aprender e apreender o que é uma boa comida. 

Dito isto, nossa receita de hoje é um prato que foi feito na cozinha do Marido Sanduíche, onde tenho a liberdade total de criar e formar minha identidade gastronômica, afinal de contas certamente um dia você comerá minhas receitas. Mas enquanto isto não é possível, trago uma receita para você realizar.

Linguado ao limão siciliano e alho poro.



Ingredientes:
1 posta de linguado
1 limão siciliano em fatias bem finas
100 g de alho poro
100g de cenoura ralada
50 ml de vinho branco seco
Azeite a gosto
Sal e pimenta do reino a gosto
Uma folha de papel alumínio para envelopar o peixe.

Modo de preparo:
Em uma vasilha tempere o peixe com sal e pimenta do reino a gosto e reserve por 5 minutos. Abra o papel alumínio e passe um pouco de azeite, coloque o peixe sobre o azeite. Disponha por cima do peixe as fatias de limão siciliano, o alho poro e a cenoura. Faça um envelope com o papel e antes de selar por completo o envelope coloque o vinho e mais um pouco de azeite. Leve ao forno pré-aquecido em 180º por cerca de 15 minutos.

Espero que vocês gostem e possam desfrutar desta receita.
Um grande abraço do Marido Sanduíche. 

19 de novembro de 2010

Frango recheado com queijo gruyère e molho de espumante.

Meus amigos leitores, o Marido Sanduíche tem feito da sua cozinha um verdadeiro laboratório gastronômico, para agradar vocês que representam o sentido das minhas receitas. Tenho buscado desenvolver todos os sentidos que um bom prato pode nos proporcionar.

O fascinante da cozinha é a possibilidade de estar em contato com uma verdadeira alquimia. Utilizar temperos, fundos, especiarias, tudo isto sem medo de errar. Na cozinha o erro faz parte de uma variável que na maioria das vezes vai estar presente na constituição de um bom prato.

Infelizmente vou ter que confessar que erro e erro muito. Mas é isto que me fascina, pois quando eu busco um sabor eu não desisto dele. Mesmo quando é uma receita consagrada, eu procuro sempre dar meu toque, para que se tenha a possibilidade da transformação.

Não acho que uma receita tenha que ter identidade própria, quem deve ter identidade é quem realiza esta receita. Você ir a busca sua identidade é o principal, dar seu toque, modificar, acrescentar, ou revolucionar.

Hoje nossa receita eu aprendi a fazer com um dos grandes Chef que o Rio Grande do Sul tem, observei algumas vezes a receita, depois participei da realização dela e quando, fiz em casa dei um toque pessoal. Espero que o Chef não fique muito brabo comigo.

Hoje vou apresentar uma receita de frango recheado com queijo gruyère com molho de espumante.




Ingredientes:

2 peitos de frango
Sal e pimenta branca a gosto
300g de queijo gruyère ralado
100g de castanha de caju picadas grosseiramente
50g Manteiga
Papel alumínio para enrolar

Modo de preparo:

Abra o peito do franco na sua lateral e vá dando contornos de filé. Tempere com sal, pimenta branca a gosto. Coloque o queijo gruyère ralado dentro deste frango juntamente com as castanhas de caju. Abra o papel alumínio passe manteiga bem no centro. Disponha o peito de frango sobre o papel e enrole como se fosse um rocambole. Leve ao forno pré-aquecido em banho maria a 180º por cerca de 40 minutos. Retire o papel alumínio e reserve.

Molho de espumante:

400 ml espumante brut
400 ml de creme de leite fresco
200 ml de fundo de legumes
Sal, pimenta branca

Modo de preparo:

Faça uma redução do espumante pela metade em uma panela. Acrescente o fundo de legumes e deixe ferver por 5 minutos. Depois coloque o creme de leite fresco e corrija os temperos com sal e pimenta. Disponha o frango que você havia reservado dentro deste molho e deixe por mais 5 minutos. Sirva com uma guarnição de sua preferência.
Eu servi com um purê de ervilhas e arroz branco.

Espero que todos tenham gostado.
Um grande abraço do Marido Sanduíche.

22 de outubro de 2010

Vatapá ou Comida de Ogum

Olá a todos os amigos leitores. Hoje vou falar um pouquinho sobre a diversidade gastronômica que existe no Brasil. Quando se cantou “um país abençoado por natureza” tenho a certeza que não era somente pelas riquezas naturais, mas por toda uma abundância de produtos que temos.

Seja de peixe, carnes, aves, produtos agrícolas, cereais, laticínios, frutas e verduras. As possibilidades de utilizações de produtos na culinária são infinitas, ou seja, realmente somos um país abençoado.

Existe uma linha dentro da gastronomia que prioriza os pratos regionais, respeito muito esta linha, mas porque não podemos estar no Rio Grande do Sul e comer uma comida baiana ou estar em São Paulo e saborear um típico churrasco gaúcho. Na verdade existe uma grande resistência em aceitar a possibilidade de se estar em um Estado e apreciar as comidas de outros Estados. 

Hoje em Porto Alegre encontramos restaurantes como o Boteco Natalício ou o Dona Zefinha ambos do mesmo proprietário Eduardo Natalício que nos propiciam receitas tipicamente nordestinas, com uma qualidade invejável. 

O Marido Sanduíche tem alguns amigos em São Paulo que dizem que comeram churrascos muito melhores que em churrascarias gaúchas. Porque não admitir esta possibilidade e aceitar que fazemos parte de um único país.

Por isso hoje vou postar uma receita baiana. Vatapá ou Comida de Ogum.



Ingredientes:

400g pão dormido
100g bacalhau cozido e desfiado
300g cebola ralada
200ml de azeite de dendê
40g de camarões secos inteiros
100g de camarões secos moídos
60g de castanha de caju moída
60g de amendoim moído
1 colher de chá de gengibre ralado
200ml leite de coco
Fundo de peixe ou caldo de peixe
Sal e pimenta do reino a gosto.

Modo de Preparo:

Molhar o pão com água e em seguida espremer para tirar o excesso de água. Passar por uma peneira. Adicionar o leite de coco. Refogar a cebola e os camarões secos moídos, o pão com leite de coco, o gengibre e o bacalhau. Cobrir com o fundo de peixe. Cozinhar, mexendo sempre, até que comece a se soltar do fundo da panela. Ajustar o tempero e servir. 

Um grande abraço do Marido Sanduíche.

15 de outubro de 2010

Magret de Pato ao Molho de Laranja

O Marido Sanduíche esta virando um obcecado. Fiquem calmos meus leitores, pois estou buscando aprimorar minhas técnicas e principalmente busco o conhecimento necessário paras elaborar os pratos.

Hoje vamos desmistificar algumas coisas nesta minha obsessão, pois a receita de hoje exige técnica e principalmente a utilização do paladar. Explico, alguns pratos devem ser servidos de uma determinada maneira para que você possa extrair o melhor do seu sabor. É disso que estou falando.

Todo prato que se vai degustar requer uma doação do comensal, pois antes de dizer que é consumido assim ou assado porque é metido a chique. Você deve experimentar e deixar o sabor levar você.

Por exemplo, como eu já havia falado o salmão deve ser servido mal passado, pois se você passa do ponto seu salmão ficará seco e principalmente sem o verdadeiro sabor.

Outro exemplo é da nossa receita de hoje que é o Magret de Pato (peito do pato), ele deve ser servido mal passado. Assim você irá extrair todos os sabores e que este corte pode lhe proporcionar. Servindo ele mal passado ele não resseca e fica suculento como deve ser um verdadeiro Magret de Pato.

Aprendi tanto no curso do SENACRS quanto no estágio a preparar um verdadeiro Magret de Pato. Ai vocês podem me dizer, nossa, mas como o Marido Sanduíche está metido e passando receitas caras! Eu digo que é uma verdadeira mística isto, pois o preço do quilo do pato não é nenhum absurdo.

Vocês esquecem que eu penso sempre em todos os meus leitores, então vou dar uma dica. Compre um pato inteiro e retire o magret para utilizar para nossa receita de hoje e utiliza as outras partes para outra receita que vou passar posteriormente, que tem como técnica o confit.

Portanto minha grande obsessão é sim aprimorar as técnicas e me deixar levar pelos sabores que cada prato me oferece. Não coma só por comer, aprecie, busque desvendar como e porque foi utilizada determinada técnica. Se informe em relação ao ponto dos alimentos, não seja um comensal que somente come, mas um que questiona.

Mas hoje apresentarei um Magret de Pato ao molho de laranja. Então vamos a nossa receita.




Ingredientes:
4 magret
200 ml de suco de laranja
200 ml de fundo de galinha (caldo)
30 g de mel
2 dentes de alho picado
20 g de cebola picada
Sal e pimenta do reino a gosto
Farinha de trigo quanto baste

Modo de preparo:
Riscar diagonalmente a pele do magret. Temperar com sal e pimenta. Grelhar o magret pelo lado da pele. Reservar o excesso de gordura. Grelhar o outro lado rapidamente. Reservar e manter aquecido. Na mesma frigideira refogar o alho e a cebola. Junte o suco de laranja, o mel e cozinhar até o ponto de calda. Acrescentar o fundo de galinha e reduzir pela metade. Ligar o molho com a farinha se necessário. Ajuste o tempero. Coar antes de servir.

Espero que todos gostem.
Um grande abraço do Marido Sanduíche.



2 de outubro de 2010

Tartar de Filé

Olá a todos, hoje o Marido Sanduíche vai revelar uma grande angústia de um cozinheiro. Você sabe utilizar ervas, temperos e condimentos? Pois é isso uma grande preocupação minha. Vocês conhecem a expressão cada macaco no seu galho? Bem tenho estudado bastante sobre este assunto ultimamente.

Tenho buscado me informar e estudar muito para que eu possa aprimorar meu conhecimento e consecutivamente agradar ao paladar dos comensais. Nunca superestimando a capacidade degustativa dos comensais, pois aprendo muito com eles também.

Você sabe para que serve o alecrim, alfavaca, bouquet garni, cúrcuma, tomilho? Meus caros leitores seus problemas acabaram, buscarei desvendar estes sabores e suas utilizações para que vocês possam fazer melhor uso destas ervas e especiarias.

Então aqui vai. 
Alecrim é uma erva aromática do Mediterrâneo. Fica perfeito você utilizar com berinjela, patês, coquetel de mariscos, minestrone e sopa de tomate, batatas, couve-flor ou tomates, omeletes, ovos recheados, cozido de carne, assado de porco, frango, peixes grelhados e cozidos, marinados, molho branco para legumes, molho bolonhesa, suco e saladas de frutas. 

Alfavaca: é o melhor tempero para peixes e carnes.

Bouquet Garni este você já deve ter ouvido algum grande Chef falar, pois é o mais utilizado pelos chefs. Quem não conhece este praticamente está a margem da cozinha heheheh. Mistura de 5 ervas, acondicionadas em um saquinho de pano para serem colocados na panela e retirados antes de servir. Usado em cozidos de carnes, legumes, sopas e frutos do mar e principalmente para os fundos.

Cúrcuma: raiz da planta da família do gengibre. Utiliza-se para sopas e macarrão, picles e maionese, na cobertura de saladas, pratos a base de ovos, frango grelhado ou frito, peixes e frutos do mar, para colorir pães e bolos. 

Tomilho: aromatizante de sabor intenso deve-se utilizar com parcimônia. Utiliza-se em patês, caldo de carne e galinha, cogumelos, cebolas e batatas, ovos fritos e mexidos, carne de porco, vitela, coelho e cozidos, peixes gordurosos, cozidos, recheios e molhos escuros. 

Você encontra muito mais informações nos site da ABAGA (Associação Brasileira de Alta Gastronomia). O mais importante é se informar, pois assim você saberá utilizar da maneira mais correta todas as ervas. Dessa forma você estará se diferenciando no momento de cozinhar e tratará bem seus comensais e principalmente respeitando o paladar deles. 

Mas como o Marido Sanduíche não vive sem receita, hoje apresento um clássico da cozinha francesa e nada melhor que uma receita de um francês. Aqui fiz uma receita do Chef Olivier Anquier. 



Tartar de Filé.
Ingredientes:
500 gramas de filé mignon moído
1/2 cebola picada
2 (duas) colheres de sopa de alcaparras bem picadas
2 (duas) colheres de sopa de salsinha bem picada
2 (duas) gemas de ovo
1 (uma) colher generosa de mostarda de dijon forte
3 (três) colheres de sopa de ketchup
3 (três) colheres de sopa de molho inglês
Pimenta Tabasco a gosto
Pimenta do reino e sal a gosto.

Modo de preparo.
Após picar todos os ingredientes, misturar em uma tigela a gema de ovo com a mostarda, depois todos os ingredientes líquidos e para terminar os sólidos.
Corrigir o tempero.

Um grande abraço do Marido Sanduíche.

18 de setembro de 2010

Profiteroles

Atenção! Atenção! Por motivos de saudosismo o Marido Sanduíche adverte: Quem tem saudade hoje não pode ler a coluna, pois corre o risco de enfartar. Essa foi boa né! Mas é que a receita de hoje é certamente para quem gosta de saudade.

Sabe aquele doce que a avó da gente faz, ou certamente, um dia fez? Sim meus amigos leitores, hoje vamos falar um pouquinho de tradição, do saudosismo, das lembranças mais marcantes. 

Todo mundo tem uma imagem gastronômica da infância, certo? Eu sabia vocês devem estar pensando, nossa aquele arroz doce, pudim de leite, sagu, brigadeiro, bolo de chocolate, hum que delícia!

Certamente as imagens da nossa infância estão muito ligadas também com o cheiro de determinadas coisas, o meu, por exemplo, é com o churrasco de domingo, e claro com os doces que minha avó fazia. 

Como é bom ter lembranças da família reunida no café da tarde comendo bolo de milho, com café com leite, ou aquele sonho quentinho que é envolvido com açúcar e canela, nossa que água na boca. São estas lembranças que, obviamente, o Marido Sanduíche mais tem da infância.

Não poderia ser diferente, pois não é a toa que me tornei um cozinheiro, pois todas as imagens da minha infância estão ligadas à comida. É muito engraçado, pois a receita de hoje é simples, porém tem todo um requinte que eleva a um patamar de nobreza. 

Estou falando dos profiteroles, eu particularmente acho fantástico. Seja com recheio de sorvete, cobertura de ganache ou culi de alguma fruta, não tem quem não goste. São macios, e crocantes ao mesmo tempo, um bolinho ou quem sabe um sonho. Não importa a definição na verdade, pois o que importa é que eles podem fazer nós termos recordações fantásticas de momentos agradáveis em nossas vidas.

O que o Marido Sanduíche está querendo trazer para vocês é que independente da receita, ou a definição que damos para as coisas, o importante são as lembranças. Isto faz de uma receita sua eternização, e principalmente sua passagem histórica.



Então como já disse anteriormente nossa receita de hoje é o profiteroles.

Massa base profiteroles

Ingredientes.
250ml leite
100g açúcar
75g manteiga
Sal
Casca de limão
150g farinha de trigo
4 un. ovos

Modo de preparo:
Ferver o leite com a casca de limão, a manteiga, o sal e o açúcar. Acrescentar a farinha toda de uma vez. Bater até desgrudar do fundo da panela. Mexer a massa em uma bancada enquanto esfria um pouco. Transferir a massa para um recipiente, adicionar os ovos um a um, incorporando com uso de batedor de mão por completo. Coloque a massa em uma manga de confeitar, faça pequenos colinha em uma forma untada. Leve ao forno pré-aquecido em 180 graus, até as bolinhas crescerem.

Para o recheio use sua imaginação, mas sugiro sorvete de creme com uma calda de chocolate.

Um grande abraço do Marido Sanduíche.

10 de setembro de 2010

Carne Braseada com Gratin Dauphinois

Olá a todos os leitores, vocês já passaram por algum período da vida de vocês que nada parecia dar certo, bem eu vivi isto durante uma boa parte da vida. Mas hoje posso dizer que estou me realizando profissionalmente.

Muitas pessoas têm medo da mudança, ou melhor, se conformam com suas pacatas vidas e fazem delas rotinas chatas e recursivas. Nunca fui uma pessoa medrosa com relação à mudanças. Sempre olhei a vida com possibilidades infinitas e principalmente sem medo de fazer as coisas. 

Bem, desde que decidi mudar de profissão as portas estão se abrindo de tal forma que estou até um pouco assustado. É incrível que quando estamos felizes fazendo o que gostamos as portas se abrem.

Tudo isto para dizer que além de ser o cozinheiro do Duo Bistrô em Porto Alegre, fui chamado este final de semana para realizar um evento para um seleto grupo de amigos. Não havia ainda encarado um evento sozinho dando a cara a bater. Mas posso afirmar que foi ótimo, uma experiência incrível.

Por si só ser cozinheiro envolve toda uma adrenalina, na qual sou fissurado, pois conseguir orquestrar toda a cozinha para a saída dos pratos por ordem de chegada não é uma tarefa nada, mais nada fácil. 

Este jantar que o Marido Sanduíche fez foi todo empratado, nossa que adrenalina, conseguir mandar tudo na mesma hora para que todos os participantes pudessem iniciar o jantar ao mesmo tempo. Ufa, que sufoco, mas acho que passei pela prova de fogo.

As pessoas presentes elogiaram muito o desenvolvimento do jantar. Caros leitores não esqueçam que estou cozinhando profissionalmente a menos de 6 meses, então, estas angústias são válidas hehehehe.

O melhor de tudo é sem dúvida, é a velha máxima, “quando fazemos o que gostamos, as portas se abrem”. Então terei que abrir ainda muitas portas, pois estou amando a profissão de cozinheiro.

Então hoje apresento o prato principal do Jantar que fiz. De entrada foi servido um Capuccino de Cogumelos, prato principal Carne Braseada com Gratin Dauphinois, de sobremesa sorvete com ganache e raspas de limão. 


Carne Braseada

Ingredientes:
50ml óleo vegetal
2Kg carne
20g de alho
120 de Mirepoix Bordelesa (Alho poro, salsão, cebola, cenoura)
100g extrato de tomate
30g farinha de trigo
100ml vinho tinto seco
500g caldo de carne
Sal, pimenta do reino a gosto

Modo de preparo:
Condimentar a carne com sal e pimenta. Esquentar uma panela com óleo e selar bem a carne. Retirar da panela e reservar. Na mesma panela refogar o alho, o mirepoix e o extrato de tomate. Acrescentar a farinha de trigo e refogar. Deglaciar com o vinho e reduzir. Adicionar o caldo de carne e voltar a carne para a panela. Cozinhar até a carne estar ao ponto.

Gratin Dauphinois

Ingredientes:
800g batatas
250ml leite
300ml nata
3 dentes de alho
50g manteiga
Sal e pimenta do reino a gosto

Modo de Preparo:
Descascar as batatas e cortar em fatias finas. Cozinhar as batatas com o leite, a manteiga, sal, pimenta do reino até que estejam AL dente. Dispor as batatas em uma forma refratária com o líquido do cozimento, temperar com sal e pimenta a cada camada. Acrescentar alho picado e assar até que fique dourado.


Espero que todos gostem da nossa receita de hoje.
Um grande abraço do Marido Sanduíche.




2 de setembro de 2010

Guacamole

Olá a todos os leitores. Hoje vou dar uma dica de uma série de livros que estão nas bancas de todo o país. Chama-se “Cozinha do Mundo”, serão 20 exemplares cada um referindo-se a um país, com sua culinária característica.

Não caros leitores isto não é um jabá, ou muito menos estou sendo patrocinado pela Editora Abril, se bem que eu ficaria muito feliz com isto hehehehe. Mas quem sabe um dia ainda chego lá, né. 

Esta é uma coleção que vale a pena fazer parte de sua biblioteca. Mas você está brincando, Marido Sanduíche? Desde quando quem gosta de cozinha deve ter uma biblioteca? Muita calma nessa hora. É que para ser um cozinheiro ou um amante da gastronomia deve-se conhecer e aprender muito. Não basta copiar receitas, deve-se conhecer a história de cada receita, dos produtos e tudo que envolve a gastronomia.

Minha biblioteca, por exemplo, esta crescendo a cada dia e não vai parar de crescer. A possibilidade do universo gastronômico faz com que haja uma gama de bibliografia que possibilita vocês desvendar todos os sentidos da boa comida. 

Mas voltando a coleção de livros que estão nas bancas é uma série dividida em países até agora já foram lançados 4 livros: Itália, França, Portugal e México. A cada semana um livro de cada país está nas bancas.
Cada livro é recomendado por um grande chef de renome internacional. Este chef faz a apresentação, ou melhor, o prefácio do livro. Os livros apresentam a história de cada país, aproximando o leitor da cultura local. Destacam-se os produtos que cada país tem como identidade gastronômica, consecutivamente suas receitas.

As receitas apresentadas possuem uma dica de harmonização de vinho. Ao final dos livros uma série de vinhos e bebidas dos países afins, assim com dicas um glossário, explicando cada termo e cada tempero utilizado nas receitas.

Meus amigos leitores será que fui convincente que é fundamental ter uma biblioteca em sua casa para poder conhecer melhor a gastronomia e suas especificidades? Sim Marido Sanduíche, vamos começar e ler muito sobre a gastronomia. 

Sabe o que acontece, a maioria das pessoas somente copiam receitas, e isso não é uma boa, pois a possibilidade que o conhecimento nos traz é poder desvendar e reinventar sabores, claro dentro de uma lógica. Um bom cozinheiro se faz pela capacidade de conhecimento gastronômico. Porque se fossemos comente reprodutores não seríamos capazes de interpretar e desvendar novos sabores.

Portanto nossa receita de hoje é Guacamole, uma receita mexicana. 



Então vamos à receita.

Ingredientes:
2 unidades de tomate sem semente em jardineira.
1 unidade pimenta dedo-de-moça sem semente e a cartilagem branca interna, picada.
½ maço de coentro picado
1 unidade abacate firme em cubos pequenos
1 unidade de limão (suco)
1 unidade de cebola média picada
3 colheres de sopa azeite de oliva
Sal a gosto.

Modo de Preparo:
Misturar o abacate, o tomate, a pimenta, o coentro, a cebola, o azeite de oliva, o sal. Ajuste o tempero e adicionar o suco de limão. Não mexer em demasia, pois pode virar um purê.
Sirva com nachos. 


30 de agosto de 2010

Duo Bistrô

Hoje o Marido Sanduíche não vai dar nenhuma receita. Como assim Marido Sanduíche? Meus caros leitores fiquem tranqüilos, pois vou dar uma grande notícia a todos os amantes da boa gastronomia.

Surgiu em Porto Alegre um grande espaço gastronômico chamado Duo Bistrô, um local descontraído, com ambiente bem decorado, boa música e principalmente um astral incrível.

Mas o que tem o Duo Bistrô em comum com o Marido Sanduíche, bem amigos tem tudo em comum, pois esta semana o Marido Sanduíche assumiu a cozinha no período da noite. Estarei cozinhando nas noites de terça a sábado no Duo.

O Bistrô funciona para o almoço com o Chef Moroni, um grande amigo que fiz no SENACRS. Durante o almoço são servidos pratos como risotos, ala minuta de filé ou salmão, entre tantos outros que para descobri somente indo almoçar lá.

Durante a noite, bem ai fica tudo no comando do Marido Sanduíche. Sou o cozinheiro que vai poder servir vocês. Terei o prazer de sair de trás do blog e poder cozinhar especialmente para você leitor. Pela noite vocês vão encontrar tapioca, escondidinho, os famosos mini risotos, hum! Brusquetas, sanduíches, filezitos, nossa já deu fome no Marido Sanduíche.



Vocês serão recepcionados pela proprietária Fernanda Drumond que não mede esforços para deixar todos em casa. Todos podem ter a certeza que o Duo Bistrô veio para ficar, e principalmente se tornar um point da gastronomia de Porto Alegre. 

A grande novidade é que seu Pet também é muito bem vindo. Ah, peguei vocês hein, queriam dar a desculpa para o Marido Sanduíche que não poderiam ir porque não tinham onde deixar seus pets. Viu até nisso o Duo Bistrô pensou em vocês. Podem ir tranqüilos com seus pets que o local é preparado para recepcionar até seus pets.

Mas o que vocês ainda estão fazendo aqui lendo este post? Caros leitores corram em direção ao Duo Bistrô, seja no almoço, no Happy Hour, ou no jantar, quero ver todos no Duo Bistrô.

O Duo Bistrô funciona na Rua Passo da Pátria, 406, Bela Vista, Porto Alegre

Horário: Terça - Quinta: 10h00min - 22h00min
             Sexta - Sábado: 10h00min – 24h00min
             Domingo: 11h00min – 18h00min

Espero todos lá!
Grande abraço do Marido Sanduíche.

23 de agosto de 2010

SAGGIO LEVA VOCÊ À ITÁLIA

 Faltam poucos dias para finalizar a promoção cultural da Saggio.

Clique no título da postagem ou acesse o link na barra lateral e concorra a uma viagem à Itália ou acesse o link na barra lateral.

Não perca mais tempo.

O Marido Sanduíche recomenda esta promoção.

Muito Boa Sorte e espero que o vencedor seja leitor do Marido Sanduíche.

Um grande abraço
Marido Sanduíche.

20 de agosto de 2010

Jacaré com leite de coco

Caros leitores, hoje com muito orgulho posso dizer que sou um cozinheiro formado. Mas isso não significa que ainda seja um cozinheiro verdadeiramente, pois apenas está começando uma caminhada longa rumo a ser um dia um bom cozinheiro.

Isto tudo é para dizer que esta semana ocorreu minha formatura no curso de cozinheiro do SENACRS. Aprendi muito no curso de cozinheiro, técnicas, ingredientes diferentes, alguns exóticos, aliás, nossa receita de hoje é extremamente exótica. Mas antes vamos conversar mais um pouquinho. 

A profissão de cozinheiro está em evidência, e muitas pessoas acham que é uma vida cheia de flash ou aparecer em revistas famosas. A cozinha é um local quente, onde as pessoas se cortam, se queimam, e tudo em prol dos comensais. 

Quando o Marido Sanduíche começou seu estágio no restaurante Chez Philippe em Porto Alegre, ainda estava realizando o curso de cozinheiro, querem saber quantas horas eu ficava em pé? Ficava de 12 a 14 horas em pé durante o dia. Almoçava e jantava em pé. 

Na verdade meu grande aprendizado no curso de cozinheiro, fora todas as técnicas que aprendi, foi que os chefs ensinaram o tempo todo que para ser cozinheiro temos que ter amor por aquilo que fazemos, e isso confesso que tenho e muito. 

Um dia pretendo ser um cozinheiro e que possa deixar as pessoas encantadas com minhas receitas, mas por enquanto tenho muito e muito que aprender. Acredito que há possibilidade de descobrir e desvendar novos sabores, novas técnicas, e chegarei lá. Sou um pesquisador, um estudante vitalício, pois isto é fundamental para a construção de um cozinheiro. 

Adoro comer e principalmente experimentar, o Marido Sanduíche tem algumas restrições alimentares como qualquer pessoa, tipo...........calma.........ham...... já vou me lembrar.............. ah, lembrei! Fígado e arroz doce. Nossa que restrição hein, Marido Sanduíche! Mas se tiver que experimentar o sabor de um patê de fígado terei que fazer. A formação de um bom cozinheiro passa pela não restrição alimentar, bem nesse quesito largo com pontos hehehehehe.

Mas é obvio que o Marido Sanduíche é famoso, mas não do jeito que vocês imaginam, minha fama é de comilão e de uma pessoa que não rejeita nada. Cá pra nós (mas não vão espalhar hein!), sou assim mesmo hehehehe! Peço segredo, por favor, pois já não querem mais me convidar para comer na casa de ninguém.
Bem tudo isto para apresentar uma receita que é uma delícia! Mas também Marido Sanduíche depois desse discurso como vamos confiar em você? É verdade caros leitores. Mas garanto que vão gostar. 

Hoje nossa receita é um jacaré com leite de coco. O que? Jacaré? Li isto mesmo? Sim, você não se enganou, só podia ser o Marido Sanduíche a sugerir este prato.



Desde já digo que o jacaré que foi utilizado nesta receita é de cativeiro, pois o Marido Sanduíche é defensor e mantenedor da natureza. 



Então vamos a nossa receita, Jacaré com leite de coco.

Ingredientes
1 e ½ kg de jacaré
2 limões
700g de aipim-mandioca
1 cebola grande picada
3 tomates picados sem pele e sem semante
2 dentes de alho
150ml de azeite
½ maço de coentro picado
400ml de leite de coco
Sal a gosto
Pimenta do Reino a gosto

Modo de Preparo
Corte o jacaré em pedaços pequenos lave-os com água e deixe-os de molho no suco de 02 limões. Tempere com alho, pimenta-do-reino, limão e azeite. Deixe marinando por 2 horas. Depois de 2 horas, esquente uma panela, frite o jacaré, a cebola, e o aipim-mandioca. Depois adicione o tomate picado. Coloque metade do leite de coco e deixe reduzir, vá colocando aos poucos o restante do leite de coco. Regule o sal e deixe cozinhar por aproximadamente 45 minutos. O ponto é quando o aipim-mandioca estiver macio. Finalize com o coentro. 

Um grande abraço do Marido Sanduíche

17 de agosto de 2010

Tiramissu Clássico

Olá a todos! Neste mês de agosto o blog Marido Sanduíche está completando um ano de vida. Estou muito feliz, pois em pouco tempo de existência o blog obteve várias conquistas. O blog Marido Sanduíche surge no ano de 2009 em Portugal sem nenhuma pretensão era somente para informar aos amigos mais próximos minhas aventuras gastronômicas pela Europa.

Passou-se um ano e quem diria que no dia 18 de agosto de 2010 estarei me formando como cozinheiro, e totalmente apaixonado pela profissão. É muita ironia da vida, ou quem sabe, destino. Na verdade não acredito em destino e sim que o que move as pessoas é a paixão por algo. 

O blog despertou em mim uma vocação que deixei guardado por anos, pois a cozinha sempre foi algo que pesou na minha vida, mas como existe toda uma pressão social no Brasil por se ter um diploma de ensino superior fui levado a isto sem saber muito se realmente queria ser um sociólogo.

Claro que quando entrei na faculdade me apaixonei pelo universo intelectual, trabalhei na área, fiz trabalhos interessantes, mas faltava algo, não me sentia completo profissionalmente. Acho que o blog Marido Sanduíche foi o ponto inicial para poder dar uma guinada na minha vida.

Não foi fácil decidir largar uma profissão em prol de outra, vivi alguns conflitos grandes entre o certo e o indefinido. Mas tive total apoio de duas pessoas que sem elas não teria dado esta reviravolta em minha vida. Minha esposa Marina e meu sogro. Se fiz o que fiz de largar a profissão de sociólogo e entrar de vez em uma profissão nova, mas que me dá muito mais prazer e felicidade devo a eles.

Penso que na vida não conquistamos nada sozinho, e ter a gratidão é sem dúvida nenhuma o reconhecimento que somente conseguimos conquistar nossos objetivos e sonhos com o auxílio de pessoas. 

O blog foi uma pequena semente plantada que hoje faz parte de mim e que cresce a cada dia assim como eu. E nessa caminhada ainda curtinha, foi vocês leitores que fizeram o blog crescer e ter conquistas. 

Em um ano o blog conquistou a parceria das amigas Avassaladoras, uma parceria que deu certo e que vem a cada semana se fortalecendo com a coluna Planeta Miojo no blog das Avassaladoras. Só tenho a agradecer as amigas Avassaladoras pelo voto de confiança que depositaram no Marido Sanduíche, espero um dia poder cozinhar para as amigas.

O Marido Sanduíche teve seu blog publicado no Cyber Cook do site terra, onde teve um especial sobre bacalhau. Fomos destaque neste site, na qual tive grande orgulho, pois é um site especializado em gastronomia.

Também fomos tema de uma matéria da Rádio Elo FM de Belo Horizonte, onde o Marido Sanduíche ganhou um programa espacial.

O blog Marido Sanduíche fechou uma parceria com o site Click Boom, onde agora você pode ler o conteúdo do Marido Sanduíche. Com o Click Boom estamos iniciando nossa parceria, e já tenho muito que agradecer a motivação para melhorar a cada dia o blog e meus textos. 

Conquistamos também a possibilidade de divulgar a promoção das Cozinhas Saggio. Fomos escolhidos para promover a campanha “Sua Cozinha Toda Saggio” “A Saggio leva vocês à Itália”. Esta promoção está disponível ainda no link ao lado. Foi uma grande conquista do blog Marido Sanduíche, pois se trata de uma empresa que tem uma grande fatia de mercado no ramo de cozinha. 

Ainda é muito pouco tempo para dizer que o blog é um sucesso, mas sem dúvidas o blog esta aos poucos crescendo e adquirido novos leitores.

Claro que o Marido Sanduíche deixou o principal agradecimento para vocês leitores, pois o blog não seria nada se não tivesse leitores. Agradeço de coração a cada comentário, elogio, crítica, dicas que vocês deixam. Espero que daqui há um ano eu possa contribuir ainda mais com vocês. 

Mas como este é um blog de receitas vamos apresentar uma receita clássica italiana, para deixar todos com água na boca. Nada melhor que uma sobremesa tradicional para comemorar nosso aniversário de um ano.
Bem então vamos ao nosso Tiramissu Clássico.


Ingredientes:
500g Mascarpone
05 Ovos
07 Col. de sopa açúcar de confeiteiro
01 Pitada de sal
200g Biscoito champanhe
04 Xícaras de café forte e frio
100ml de vinho Marçala ou Izidro R
02 Col. de cacau em pó sem açúcar.

Modo de preparo:
Fazer uma gemada (bem clara e cremosa) com 5 col. de sopa de açúcar e as 5 gemas. Adicionar o vinho Marsala durante esse processo. Bater as claras em neve com 1 pitada de sal e o restante do açúcar. Incorporar o mascarpone à gemada. Incorporar as claras em neve à gemada, sem misturar intensamente. Reservar refrigerando.

Montagem:
Embeber os biscoitos no café sem deixar encharcar. Num recipiente próprio (ou em taças), colocar uma camada de biscoito alternando com outra de creme. Repita duas vezes, finalizando com creme. Polvilhar cacau antes de servir.

Abraços a todos os leitores de um ano de Blog Marido Sanduíche!

10 de agosto de 2010

Risoto Alla Milanese

Olá a todos! Depois de uma semana de frio intenso ainda não congelei, pois não foi fácil transpor esse tempo que não passou dos 10 graus. É incrível como algumas coisas acontecem no frio, um dos fenômenos é o aumento da fome, bem isso para o Marido Sanduíche não é devido ao tempo, já que como o ano inteiro sem o menor problema de temperatura.

Vocês leitores que não sabem o que é frio, ou tem a sorte de não ter durante um período longo, digo que não sou muito adepto deste frio intenso. Claro que o frio tem suas vantagens, uma sopinha, um cozido, uma feijoada, mas também quem disse que essas comidas são exclusividades do frio né, basta ter um bom ar condicionado para dar conta do calor.

Não sei se vocês notaram, mas não sou lá muito do frio, vamos tentar fazer uma forcinha para ver o lado bom do frio hum, hum! Esperem que ainda estou pensando..... ah lembrei, estrutura para o frio, nossa agora dei uma dentro, só que caros leitores o sul do Brasil não tem estrutura para o frio, bem ai voltamos a estaca zero novamente.

Vamos tentar mais uma vez, imagine aquela noite fria, como fez esta semana em Porto Alegre que chegou a 5 graus, uma lareira quentinha, um copo de vinho, e, hum delícia, um queijinho, que delícia. Bem delícia para quem tem lareira em casa né que aqui no RS deve ser 10% da população, neste caso faço parte dos outros 90% que não tem lareira.

Mas tem a neve Marido Sanduíche, claro ai você imagina uma janela você com o chocolate quente, enroladinho em um cobertor, nossa como a imaginação voa né nestes momento. Ai! minha cabeça, está sangrando. Mas o que aconteceu Marido Sanduíche? Nada só cai do sofá e bati com a cabeça sonhando hehehehe!

Sabem por quê? É que a neve na verdade o mais perto que chega de Porto Alegre é uns 300km de distância. Se alguém da secretaria de turismo lê esse meu texto, bem ai o Marido Sanduíche vai para a chapa e vira misto quente.

Tudo isto é uma brincadeira claro! Nem tudo, hehehehe! E para aquecer seu inverno quem sabe um Risoto Alla Milanese? Sabia que vocês iriam gostar. Então vamos a nossa receita de hoje.



Risoto Alla Milanese
 Ingredientes:
240 g Arroz arbóreo
1 colher de sopa cheia de açafrão
40 g de manteiga
750 de caldo de carne
20 g de cebola picada
120 ml vinho branco
30 ml de azeite de oliva
30 g de queijo parmesão ralado

Modo de preparo:
Refogar a cebola no azeite. Juntar o arroz e refogar. Acrescentar o vinho e deixar evaporar. Colocar o fundo aos poucos, mexendo constantemente. Juntar o açafrão e cozinhar até AL dente. Finalizar com queijo parmesão e manteiga bem gelada.

6 de agosto de 2010

Sorvete de doce de leite com cuca e purê de caqui

Conforme o prometido e quando o Marido Sanduíche promete é lei, hoje vou apresentar a última receita da trilogia que venho mostrando. É a sobremesa que fiz em meu trabalho de conclusão. Mas como não foi fácil terei que contar a saga da sobremesa.

Como assim Marido Sanduíche? É que aqui no Rio Grande do Sul as sobremesas são extremamente tradicionais, pudim de leite, laranja, pão, ou, sagu, arroz de leite, ambrosia etc. Mas não queríamos cair no tradicional, pois existem tantas outras possibilidades que queríamos enlouquecer e inovar.

Pesquisamos livros, receitas antigas das avós, e a internet que hoje é uma fonte de pesquisa muito rica de possibilidades. E isto não foi um processo lá muito fácil até chegarmos à receita escolhida. Encontramos diversas possibilidades dentro de um universo imenso de receitas.

Mas uma em especial nos chamou a atenção. Era uma cuca com purê de caqui e sorvete de doce de leite. Encontramos em um blog muito interessante. Só que vamos combinar é uma receita muito estranha, vocês não concordam? Sabia que iriam concordar.

Só que antes da banca, ficamos testando a receita cada item de uma fez, separadamente. Primeiro fizemos o sorvete seguindo a receita original que encontramos. Resultado pavor, apreensão, pois não deu certo, não ficou como queríamos. Conversa vai, orientação se foi, até que chegamos a um ponto em comum, mudar a receita do sorvete. Eis ai que nossas vidas mudaram. Executamos uma receita tradicional de sorvete base e acrescentamos o doce de leite. Querem saber como ficou? Somente no final deste post. 

Depois do sorvete testamos a cuca que deu certo, porem só teve um pequeno probleminha queimamos, pois esquecemos no forno, mas quem comeu jura que ficou boa, mesmo queimadinha. Então como havíamos acertado a massa essa, mesmo um pouquinho passadinha, não experimentamos mais, deixamos para fazer somente no dia da prova final.

E finalmente o purê de caqui, testamos e testamos até chegar no ponto ideal. Querem saber se fizemos a receita encontrada? Claro que modificamos para se adaptar ao que queríamos. 

Resumindo pegamos a idéia das receitas, mas modificamos e adaptamos as nossas necessidades, acertamos as medidas, inovamos em alguns aspectos, para que no final de nossa banca fossemos elogiados pela apresentação do prato e principalmente pela combinação de sabores.

O mais legal da gastronomia é a possibilidade de criar em cima de receitas, assim a inovação e a surpresa com que nos deparamos possa gerar resultados positivos. Então quem puder criar ou inovar nesta receita sinta-se totalmente à vontade para fazer isto.



Vamos a nossa receita de hoje. Cuca com purê de caqui e sorvete de doce de leite.

Cuca
60 ml Leite Integral
10 g Fermento Biológico Seco
45 g Açúcar
150 Farinha de trigo
25 g Manteiga
1 ovo

Farofa para a cuca
30 g Manteiga derretida
60 g Farinha de trigo
30 g Açucar

Modo de Preparo
Misture o leite morno com o fermento e metade do açúcar. Junte uma xícara de farinha e mexa até ficar homogêneo. Cubra com filme plástico e deixe crescer em local aquecido por 30 minutos. Em seguida, peneire a farinha e o açúcar restantes com o sal e adicione aos poucos à massa crescida. Acrescente a manteiga e os ovos. Amasse bem e transfira a massa para uma superfície enfarinhada. Sove-a por 10 minutos. Volte a massa para o bowl e cubra com filme plástico. Deixe crescer por mais 30 minutos em local aquecido. Unte a assadeira, abra a massa sobre ela. Para a farofa peneire a farinha com o açúcar e misture a manteiga derretida. Mexa com a ponta dos dedos até obter uma farofa e espalhe sobre a massa. Asse (180ºC) por 45 minutos. Deixe esfriar e desinforme.

Purê de caqui
6 caqui
70 Conhaque
60 Açucar
2 Cravos
1 pau de canela
1 anis estrelado

Retire a polpa das frutas e ponha em uma panela com o conhaque, o açúcar cristal, o cravo e a canela. Cozinhe até obter um caldo mais ou menos homogêneo, mexendo de vez em quando. Coe numa peneira grossa.

Sorvete de doce de Leite
500 Leite
300 g Doce de leite
6 Gemas
75 g Açúcar
350 Nata

Crocante para o sorvete
50 g Açúcar
150 g Castanha de caju

Colocar o leite para ferver. Depois do leite fervido acrescente o doce de leite. Fazer uma gemada com gemas e açúcar. Adicionar aos poucos o leite na gemada, misturar bem e voltar ao fogo médio para fazer creme. Reservar. Bater a nata até ponto de chantilly. Incorporar o creme reservado e congelar. Retirar do congelador após três horas, bater até ficar cremoso e congelar de novo. Repetir o processo três vezes.
Para o crocante leve ao fogo o açúcar até derreter levemente, junte as castanhas trituradas e deixe por mais cinco minutos, até obter um caramelo duro. Despeje sobre uma bancada de mármore ou granito untada e deixe esfriar. Em seguida, passe o rolo para que o crocante fique quebrado. Adicione no sorvete após a última batida.

Se deliciem com a receita e um grande abraço do Marido Sanduíche.



28 de julho de 2010

PROMOÇÃO CULTURAL: SAGGIO LEVA VOCÊ A ITÁLIA

O Marido Sanduíche tem o prazer de informar que entre vários blogs no Brasil foi selecionado para divulgar a promoção da SAGGIO LEVA VOCÊ PARA A ITÁLIA. A SAGGIO está promovendo um concurso para levar uma pessoa para passar 11 dias na Itália. O Marido Sanduíche foi um dos blogs escolhidos para fazer esta divulgação para a SAGGIO. 

Para participar basta acessar o link na barra lateral do blog SUA COZINHA TODA SAGGIO. É muito simples participar. Basta criar uma frase sobre a SAGGIO e se cadastrar no link.

O Marido Sanduíche deseja boa sorte a todos os concorrentes! E espero que o vencedor seja leitor do Marido Sanduíche.

Um grande abraço a todos do Marido Sanduíche.

25 de julho de 2010

Carré de Cordeiro com Molho de Bergamota

O Marido Sanduíche está em ritmo frenético. Tudo isto porque estou trabalhando em uma das cozinhas mais famosas de Porto Alegre. Minha primeira experiência como cozinheiro está sendo fantástica.

O aprendizado que estou tendo na cozinha do restaurante onde estou trabalhando é sem dúvidas uma escola. Para quem há um ano era sociólogo e não tinha a menor idéia de como funcionava uma cozinha profissional, até que estou me dando bem. Ainda estou desvendando um universo totalmente novo, mas certamente o Marido Sanduíche vai dar o que falar. 

Não o Marido Sanduíche não está sendo arrogante ou prepotente, vocês já me conhecem e sabem que não sou assim. Mas é que quando descobrimos a nossa real vocação isto dá força e faz acreditar em um ótimo futuro na cozinha. Com tudo isto só queria dizer que estou realizado na cozinha.

Mas vamos deixar de lado toda esta conversa e vamos falar de receita. O Marido Sanduíche hoje vai apresentar, conforme o prometido, uma receita que demorou um mês para ficar pronta. Mas como assim? Mas estava demorando para o Marido Sanduíche escrever suas loucuras! Não! Não, é loucura. Na verdade é que a receita de hoje é um carré de cordeiro com molho de bergamota (mixirica).

Esta receita foi tema do meu trabalho de conclusão de curso no Senacrs. Quando propus esta receita não sabia do desafio que estava criando, pois até chegar no ponto perfeito do molho, olha levou certamente um mês. Na primeira vez que fui fazer o molho, nossa ficou extremamente estranho hehehe! Na segunda vez ficou ácido, na terceira ralo, na quarta gorduroso etc. 

Até que lá pela sétima vez deu certo, mas ai, também, ficou fantástico! O molho se casou perfeitamente com o cordeiro. Nunca comprei tanta bergamota (mixirica) na minha vida inteira, como nas últimas semanas, para testar este molho. Mas confiem no Marido Sanduíche, pois vale muito fazer a receita.


Participem da promoção SUA COZINHA TODA SAGGIO, basta acessar o link ao lado e concorra a uma viagem a Itália. Amanhã um post exclusivo da promoção!

Então sem mais demoras vamos à receita!

Ingredientes:
2 kg Carré de cordeiro
2 uni suco de limão
4 dentes de alho
Sal
Alecrim
Zimbro
Louro
Pimenta do Reino

Modo de preparo:
Fracione o carré. Coloque em marinada com sal, alho picado, alecrim, louro, zimbro, as pimentas e suco de limão. Deixe descansar por 24 horas. Polvilhe sal nos pedaços após retirar da marinada e leve ao forno até estar no ponto.

Molho:
600 ml de suco de bergamota (mixirica)
100 ml vinho branco
300 ml de caldo de carne
30 g de manteiga gelada
30 g farinha de trigo
70 g açúcar
Sal
Pimenta do reino
Alecrim

Modo de preparo:
Em uma panela faça um caramelo. Adicione o suco da bergamota e o vinho branco e deixe ferver por alguns minutos. Adicione o alecrim. Acrescente o caldo de carne e deixe ferver por mais alguns minutos. Com a manteiga e a rarinha você vai misturar uma na outra e depois colocar no molho para engrossar. Finalize com o sal e a pimenta.

Um grande abraço do Marido Sanduíche!

18 de julho de 2010

Mini-Moranga recheada com charque

Olá a tod@s, esta semana o Marido Sanduíche viveu um turbilhão de emoções. Na segunda-feira passada comecei meu estágio no mais renomado restaurante francês de Porto Alegre, o Chez Felippe. Estou aprendendo muito com esta experiência.

Como o Marido Sanduíche ainda não tinha a noção de como funcionava uma cozinha profissional, foi sem dúvida um momento de grande adrenalina. Acredito que será uma ótima complementação ao meu curso de cozinheiro. Aprendo muitas novidades principalmente com a possibilidade de estar ao lado de um dos grandes chefs da gastronomia.

Uma outra novidade nesta semana que passou foi a apresentação do meu trabalho de final de curso, culminando com uma banca para a degustação de um cardápio tipicamente regional. Foi de extrema dificuldade a banca que eu e meu grupo passamos, pois estavam somente chefs de cozinha do mais alto nível. Meu orientador disse que foi uma das bancas mais qualificadas dos últimos anos. 

Escolhemos como tema de trabalho o Rio Grande do Sul, pois a valorização da cultura local com o privilégio de produtos regionais é uma demanda na gastronomia atual. Buscar desenvolver pratos que possam dar uma identidade regional a partir dos produtos locais.

Bem, mas o Marido Sanduíche sobreviveu a esta banca e ainda aguarda o resultado final da nota. Mas como a voz do povo é a voz de Deus, eu quero a opinião de todos os leitores, portanto, vou apresentar a partir de hoje os pratos que fizeram parte do meu trabalho final. 

Começaremos com a entrada que é uma mini-moranga recheada com charque, mas para quem não encontrar em sua região o charque, pode utilizar a carne de sol, ou a carne seca. Na próxima semana será apresentada a receita de carré de cordeiro com molho de bergamota e paçoca de pinhão. E para finalizar este cardápio uma sobremesa bem exótica cuca com purê de caqui e sorvete de doce de leite.



Vamos a nossa receita de hoje, mini-moranga recheada com charque, ou carne de sol, ou carne seca.

Ingredientes:
4 Mini-Morangas
400g Charque
1 cebola média picada
3 dentes de alho picado
20g de manteiga
Azeite
½ Salsa
Sal
Pimenta do Reino

Modo de Preparo
Abra uma tampa na moranga e retire as sementes. Cubra com papel laminado e leve ao forno até a polpa ficar macia. Deixe esfriar um pouco e com o auxílio de uma colher, retire a polpa tomando o cuidado para não deixar a casca muito fina. Faça um purê com a polpa e acrescente a manteiga, o sal e a pimenta. Corte a carne em cubos e ferva até ficar macia. Deixe esfriar e desfie. Refogue a carne com azeite, cebola e alho numa panela. Tempere com salsa, sal e pimenta do reino e reserve. Recheie a moranga com o purê, a carne seca refogada e cubra com mais um pouco de salsa. Tampe e leve ao forno por 10 minutos. Sirva em seguida.

Um grande abraço do Marido Sanduíche



11 de julho de 2010

Mil folhas de salmão defumado e siri

Olá a todos, o Marido Sanduíche está um pouco saudosista, pois meu curso de cozinheiro já está chegando ao fim. Mas não estou triste e sim já com saudades de tudo que eu vivi nesses meses. 

Sou uma pessoa que valoriza muito o ato de aprender, de adquirir conhecimento e, principalmente, viver novas experiências. Esta semana tenho meu trabalho de conclusão. Eu que me formei como sociólogo e defendi minha monografia com 120 páginas é muito estranho produzir um trabalho de conclusão e ter que o comer depois hehehehe. 

O trabalho final do curso é fazer um menu completo com couvert, entrada, prato principal e sobremesa. Eu e meu grupo escolhemos como tema deste trabalho o Rio Grande do Sul. Buscamos desenvolver um cardápio com produtos regionais, como o cordeiro, o pinhão, a cuca, entre outros produtos. Prometo que na próxima semana irei colocar as receitas e as fotos do trabalho. 

Bem, mas minha vida profissional como cozinheiro está apenas começando, esta semana também começo meu estágio em uma das cozinhas mais importantes aqui do Rio Grande do Sul. O restaurante é muito reconhecido e pelo 10º ano consecutivo, ganha como melhor restaurante francês. Sei que é só o primeiro passo, um primeiro estágio, mas o entusiasmo é muito grande.

As coisas estão acontecendo muito rápidas depois que decidi deixar a sociologia e me dedicar à cozinha, estou até assustado com essa velocidade. Espero que no futuro possa ser um bom cozinheiro e vocês possam comer algum prato feito por mim.

Hoje vou apresentar uma receita criada pelo meu professor o Chef Mamadou, é uma entrada fantástica e muito saborosa. Para quem gosta de frutos do mar esta é uma verdadeira maravilha. O nome desta receita chama-se mil folhas de salmão defumado e siri.


Então neste momento vou deixar cada um de vocês com água na boca, pois aqui vai nossa receita de hoje.

Ingredientes:
100g Salmão defumado
80 gramas de siri
1 molho de manjericão
1 molho de ciboulette
30g de cebola picada finamente
80ml de azeite extra virgem
30ml suco de limão
Sal
Pimenta do reino

Modo de preparo:
Cortar 9 discos de salmão e picar os retalhos restantes. Misturar os retalhos com o siri, as ervas picadas, o azeite de oliva, o suco de limão, o sal e a pimenta. Montar em camadas um disco de salmão, o recheio e outros discos por cima, repita o processo no mínimo mais 2 vezes.
Espero que todas(os) tenham gostado de nossa receita de hoje. Garanto que é muito boa e, além disso, impressiona bela beleza do prato depois de montado. Use sua criatividade para fazer a decoração.

Um grande abraço do Marido Sanduíche.

28 de junho de 2010

Frango ao molho de curry

Olá a tod@s, como o assunto ainda é o mesmo da semana passada, ou seja, copa do mundo não vamos sair de moda. A copa está sendo um verdadeiro sucesso na minha mesa aqui em casa, isto porque estou tendo que fazer comidinhas rápidas e práticas.

A praticidade nestes momentos é tudo na vida de uma pessoa, imagine a situação. Você está no trabalho o jogo da seleção começa as 15h30min. Você vai ser liberada(do) lá pelas 12h, mas não tem como almoçar em um restaurante, pois seria uma tarefa praticamente impossível, já que todos os seus colegas de trabalho que mataram este dia estão reunidos com outros amigos que também mataram o trabalho.

O trânsito está caótico e sua casa já está lotada com toda a turma que vai assistir ao jogo por lá, então você pensa. Não vou me desesperar, vou entrar no blog Marido Sanduíche e dar uma olhadinha nas receitas por lá e certamente terá uma ótima dica para um receitinha rápida. 

Ah você tem toda a razão, então para não perder mais tempo não vou mais me alongar, pois não quero ser o motivo do motim em sua casa. 

Nossa receita hoje é frango com molho de curry. Mas esta deve ser uma receita muito trabalhosa Marido Sanduíche? Não fiquem nervosas(os), é muito rápida e fácil de fazer. Então vamos a receita.



Para o Frango:
6 sobre coxas
3 dentes de alho esmagados
Sal
Pimenta do reino

Modo de preparo
Tempere o frango com o alho, sal e pimenta. Deixe descansar 30min. Grelhe em uma frigideira com óleo bem quente e reserve.

Molho de curry
60g de maionese
2 maçãs verdes cortadas em cubinhos pequenos
1 colher de sopa de Curry

Modo de preparo:
Misture o curry na maionese e junte as maças sem casca e em cubos. Mexa até tudo ficar homogêneo.